As técnicas de Otimização de site SEO (Search Engine Optimization”) podem gerar resultados incríveis e colocar uma empresa em destaque nos buscadores, aumentando a conversão, gerando lucros e proporcionando reconhecimento de marca. Entretanto, por ser uma estratégia de marketing digital relativamente nova, ainda há dúvidas de como fazer, principalmente pelo fato de o Google mudar mensalmente os critérios para ranqueamento.

Entenda agora todos os mitos e verdades sobre o SEO.

MITO OU VERDADE?

Os resultados são rápidos

Mito. É preciso realizar um trabalho de qualidade a longo para obter resultados positivos e perceptíveis. Além disso, dependerá muito da concorrência da palavra-chave escolhida.

Palavras pouco concorridas demoram 4 meses para posicionar. As com concorrência média, 8 meses. Já as muito concorridas, mais de 12 meses.

Uma vez na primeira posição, sempre na primeira posição

Mito. O Google sempre vai priorizar conteúdo atuais, completos e multidisciplinares. Portanto, para que você mantenha seu posicionamento, faça atualizações de informações e dados com frequência.

Campanhas no Google Ads ajudam no tráfego orgânico

Mito. Apesar de o Google Ads fazer conteúdos aparecerem em destaque no Google, nada interfere no tráfego orgânica. Uma coisa não tem a ver com a outra.

Guest Post é fundamental para crescimento de reputação perante ao Google

Verdade. Escrever como convidado para um blog com boa reputação, usando links adequados que direcionem para o seu domínio funcionam muito bem para ajudar no posicionamento.

Quanto mais links apontarem para o site, melhor

Mito. O que importa é a qualidade, não a quantidade. Existem alguns sites que não têm nada a ver com o seu nicho e que fazem esse direcionamento. Como não há relação entre os temas, o Google pode enxergar como uma tentativa de burlar o algoritmo.

Otimização de imagens é importante

Verdade. Existem algumas formas de aparecer na primeira página do Google. Uma delas é através de imagens. Muita gente não dá bola para isso, então a concorrência é menor. A dica é colocar uma tag alt text e preencher a discrição da imagem.

Ter um site rápido facilita o ranqueamento

Verdade. Foi lançada em 2018 uma atualização que distingue sites rápidos de sites lentos. Entretanto, esse já é um critério desde 2010. O motivo disso é que a velocidade está ligada a experiência do usuário. Se a página demora para carregar, há mais rejeição e o robô identifica que a página não é relevante.

Conteúdos duplicados são penalizados

Meio falso e meio verdadeiro. O Google entende que conteúdos iguais são comuns na internet. Um grande exemplo é a publicação de release em sites de notícia. Quando isso acontecer, o com melhor classificação será o que tem melhor qualidade.

O que não pode acontecer é uma cópia excessiva ou um site baseado totalmente em conteúdos duplicados. Isso poderá sim gerar penalização.

Ter sitempap XML não faz parte dos critérios para posicionamento

Verdade. O Google divulga alguns fatores que ajudam no ranqueamento. O sitemap não é um eles. Entretanto, para construção de um site rastreável e que melhore o tempo de indexação, é importante que seja criado.

As métricas devem ser analisadas com frequência

Verdade. É preciso ficar sempre de olho no que está acontecendo no blog e quais são as tendências de conteúdo e em SEO. Assim você garantirá os melhores resultados.

Conteúdos maiores são posicionados mais facilmente

Verdade. Conforme te explicamos acima, o Google prioriza conteúdos completos, onde o usuário pode esclarecer sobre todas as dúvidas de um terminado tema no mesmo lugar. Isso explica porque o Wikipédia está em primeira posição em tantas coisas: são conteúdos grandes, com imagens, links, referências.